• Fique Por Dentro:

    Das novidades que surgem na literatura!

  • Sorria!

    Porque a vida nos reserva doces e agradáveis surpresas...

  • Apaixone-se!

    Porque sempre valerá a pena amar...

  • [Novidade]

    Aqueça Meu Coração, o novo romance da autora e Blogueira Nanda Meireles

  • Conheça:

    Um Sonho a Mais, um romance nacional divertido e surpreendente.

  • Já disponível!

    Pra Vida Toda, a esperada continuação de Um Sonho a Mais.

Conheça:

Conheça:

Sonhos Despedaçados - Ellie James

18 de dez de 2014
Sonhos Despedaçados
Ellie James
320 páginas
Editora Novo Conceito
Mais informações aqui
Sinopse: Em uma casa abandonada, um grupo de adolescentes joga Verdade ou Desafio. Antes de a noite acabar, a garota mais popular da escola desaparece como se fosse por mágica. Recém-chegada à cidade, Trinity preferiria não ter as visões que a atormentam tanto... Agora ela precisa agir rápido, porque todas as suspeitas levam até ela. Cheio de reviravoltas e sustos, Sonhos Despedaçados é leitura obrigatória para quem gosta de tramas com desfechos imprevisíveis. Os cenários ajudam a compor o mistério, e podem ser os cemitérios antigos de Nova Orleans ou os destroços deixados pelo furacão Katrina. O único problema: você não vai ter coragem de ler este livro quando estiver sozinho em casa.

* * * * * * * * * * * * * 

Minha resenha 

"Sonhos Despedaçados" é um livro com início, meio e fim, mas não, necessariamente, nessa ordem. Eu diria que essa história segue mais com meio, fim e começo. E que não poderia ser de outro jeito.

Trinity é uma jovem diferente e intensa. Ela não conheceu os pais e foi criada pela avó nas montanhas do Colorado. Educada em casa, teve uma vida um tanto reclusa, mas agora que sua avó se foi ela precisa voltar a sua cidade Natal e viver com uma tia.

Em Nova Orleans tudo é novo. Pela primeira vez ela é um membro ativo de uma sociedade e faz o que pode para ser aceita. Principalmente pelo charmoso e popular Chase.

"Meu coração praticamente saltou. Senti raiva de minha reação. Era tola, emo total, mas cem por cento involuntário - e quinhentos por cento devastador." Página 39

A narrativa de Trinity é permeada de extremos. E sua história se revela um complexo mistério.

Tudo tem a ver com sua mãe. E com a mãe dela, e assim sucessivamente. As primogênitas de sua família sempre têm um dom único e paranormal. Elas têm sonhos e visões reveladores. Mas descobrir todos os detalhes e compreender os "porquês" que conduziram sua vida até agora não vai ser fácil. Principalmente quando acaba envolvida no desaparecimento de uma colega da escola.

"Por tanto tempo mantive aquilo trancado, as esperanças, os sonhos, os arrependimentos. Mas, ao lado de Chase, antigas fechaduras se abriram, e todos aqueles fragmentos escapavam.
- Mas quero mais que isso, mais que imagens desbotadas em preto e branco. Quero as histórias que a acompanham. As pessoas." Página 86

O passado de sua mãe e o futuro de Trinity se mesclam a conduzindo a uma confusão de sentimentos. Desconfiança, atração, medo, dúvidas. E ela precisa lidar com tudo antes que seja tarde. A jovem desaparecida precisa de sua ajuda e chega a hora dela começar a confiar, principalmente, em si mesma e em seu dom.

"Eu vi a escuridão.
No Colorado, quando o sol se punha atrás das montanhas, a noite tomava a região, tão distantes das luzes da cidade. Na maior parte das noites, as estrelas piscavam, cintilantes. Já, em outras, não. Às vezes as nuvens tomavam conta, como em um espesso manto de algodão.
Eu vivi a escuridão. 
Nas montanhas... de minha mente." Página 301

Com um desenrolar cheio de adrenalina e um desfecho instigante, "Sonhos Despedaçados" garante a nossa atenção a todo o momento e entra para a lista de sequências mais esperadas do ano.


Coluna da Lilian Freitas - Apenas um Dia

17 de dez de 2014
LIVRO – APENAS UM DIA
Autora – Gayle Forman.
Editora – Novo Conceito.
Pág. – 382.
Skoob - AQUI.

Sinopse: A vida de Allyson Healey é exatamente igual a sua mala de viagem: organizada, planejada, sistematizada. Então, em uma viagem de formatura para a Europa, ela conhece Willem. De espírito livre, o ator sem destino certo é tudo o que Allyson não é. Willen a convida para adiar seus próximos compromissos e ir com ele para Paris. E Allyson aceita. Essa decisão inesperada a impulsiona para um dia de riscos, de romance, de liberdade, de intimidade: 24 horas que irão transformar a sua vida.
Apenas um Dia fala de amor, mágoa, identidade e sobre os “acidentes” provocados pelo destino, mostrando que, às vezes, para nos encontrarmos, precisamos nos perder primeiro ... Muito do que procuramos está bem mais perto do que pensamos.

                             
                                                                          Minha Resenha
   
    Allyson é uma jovem que está na Europa, na companhia da sua amiga Melaine, visitando as principais cidades europeias e fazendo parte de alguns programas com outros jovens nos principais pontos turísticos. Até que elas esbarram com um grupo de teatro e Allyson se sente imediatamente atraída por um dos artistas do grupo. Elas acabam indo ao espetáculo do grupo e lá ela se interessa por Willem, o que Allyson não imagina é que a partir desse encontro sua vida vai mudar para sempre.
   
    Quando elas embarcam no trem para ir a Londres, Allyson encontra com Willem e surge entre eles uma afinidade instantânea e, como ela não foi a Paris por causa de um contra tempo, Will se oferece para leva-la até lá. Ela aceita e juntos eles iram viver uma aventura inesquecível que transformará profundamente a vida e o futuro deles.

   Will rapidamente dá um apelido para Allyson e passa a chama-la de Lulu, justificando que ela se parece com uma antiga atriz de filmes mudos americana e isso faz com que ele não saiba qual é o seu nome verdadeiro, pois ao ganhar esse apelido Allyson se identifica com o nome e assume uma personalidade mais atrevida se transformando de fato na Lulu de Will.

    Quando eles se conhecem fica mais claro para nós leitores como Allyson se sente infeliz e insegura principalmente pelo fato de ser sufocada pela mãe, ela tenta de todas as formas ser a filha perfeita mesmo que para isso ela tenha que sufocar seus sonhos e desejos para agradar seus pais, porém, quando ela aceita o convite de Will para ir para Paris ela se sente livre e em apenas um dia vai viver o que ela se negou a viver durante toda a sua vida.

   Vou ser sincera em dizer que a Allyson ou Lulu não me pegou, por mais que eu tentasse me afeiçoar por ela não consegui, mas o Will, esse sim tem um charme encantador e um espírito tão livre que dá vontade de pegar a mochila e sair viajando com ele. Mas isso também não me fez deixar de torcer por ela, pelo contrário, durante todo o livro desejei que tudo desse certo que todo o sofrimento que a coitada passou chegasse ao fim, mas como nem tudo é do jeito que queremos a pobrezinha sofreu até a última página.

    As descrições que a autora apresenta dos locais que eles passam são incríveis e faz com que o leitor se sinta transportado para todos os ambientes relatos por ela e o paralelo que ela faz com as histórias de Shakespeare e as situações da vida real é maravilhoso e sensacional. Eu amei.

    Um ponto extremamente positivo do livro é Dee, um amigo que Allyson faz na faculdade. Ele é um personagem que se eu pudesse transformaria em realidade e faria dele meu amigo. Dee aparece justamente em um momento em que a história dá uma caída e fica meio lenta e sem graça, foi uma jogada de mestre da Gayle, colocar um personagem tão forte e carismático pra ajudar a mocinha. E é com o incentivo dele que ela decide voltar a Paris e procurar pelo homem que roubou seu coração. Indo pra lá, ela vai embarcar em muitas aventuras e conhecer pessoas interessantes que ao conhecerem sua história de amor irão ajuda-la a reencontrar Will.

   O frustrante de tudo é que o livro termina na melhor parte e nós ficamos com o coração na mão tentando entender se vai dar certo ou se a coitada vai se decepcionar. A autora foi muito má com nós leitores deixando todos desesperados para saber o que vai acontecer. Mas eu já vou adiantar que no próximo livro a coisa vai esquentar, porque tenho certeza que esse vai ser adrenalina pura do início ao fim. Estou mais do que ansiosa pra chegar logo o outro quero muito saber o que vai rolar nessa linda história desse casal lindo.

Um abraço e até a próxima.

Sobre a colunista:

Lilian Freitas é uma leitora compulsiva que costuma ler vários livros ao mesmo tempo e não consegue ficar longe deles nem por um dia. Para ela qualquer lugar é uma oportunidade única de não só ler, mas de mostrar as pessoas seu amor pela leitura. 
"Falar dos livros é experimentar a oportunidade de liberdade que eles proporcionam."


 Próximo Lançamento Apenas um Ano.

*Os três" de Sarah Lotz

10 de dez de 2014
Os três
Autora: Sarah Lotz
Editora: Arqueiro
Ano:2014
Páginas: 390
Skoob

Sinopse:

Quinta-Feira Negra. O dia que nunca será esquecido. O dia em que quatro aviões caem, quase no mesmo instante, em quatro pontos diferentes do mundo. 
Há apenas quatro sobreviventes. Três são crianças. Elas emergem dos destroços aparentemente ilesas, mas sofreram uma transformação. 
A quarta pessoa é Pamela May Donald, que só vive tempo suficiente para deixar um alerta em seu celular: 
Eles estão aqui. 
O menino. O menino, vigiem o menino, vigiem as pessoas mortas, ah, meu Deus, elas são tantas... Estão vindo me pegar agora. Vamos todos embora logo. Todos nós. Pastor Len, avise a eles que o menino, não é para ele... 
Essa mensagem irá mudar completamente o mundo. 

Minha opinião:

O livro conta a história da quinta-feira negra... um dia que ficou marcado pelo mundo todo após a queda de quatro aviões em quatro continentes diferente, dos quais, apenas três crianças sobreviveram. Claro que eles (os sobreviventes) e suas famílias não tiveram paz após esse episódio.... afinal de contas, apenas um milagre justificaria a sobrevivência deles, visto o estado em que encontravam-se os aviões. Mas para tudo há sempre uma explicação racional, não é mesmo?

Com um estilo diferente de escrita, que me deu a impressão de estar lendo um documentário, a autora nos conta como ficou o mundo após este incidente e todas as especulações que a mídia e todos os tipos de fanáticos criaram, deixando o mundo num verdadeiro caos.

É um livro um tanto quanto surpreendente, que mantém em suspense o que realmente aconteceu nesse fatídico dia até o último instante, quando enfim.. acabamos descobrindo a verdade.

É uma leitura interessante que indico a vocês..
=D




Coluna da Lilian Freitas - Não se Apega Não

4 de dez de 2014
NÃO SE APEGA NÃO
Autora – Isabela de Freitas
Editora – Intrínseca
Pág. – 256
Skoob - AQUI

Sinopse: Desapegar: remover da sua vida tudo que torne o seu coração mais pesado. Loucos são os quê mantêm relacionamentos ruins por medo da solidão. Qual é o problema de ficar sozinha? Que me desculpe o criador da frase “você deve encontrar a metade da sua laranja”. Calma lá, amigo. Eu nem gosto de laranja.
O amor vem pros distraídos.

                                 Minha Resenha


“É difícil acreditar de novo quando você já acreditou demais em quem não fez por onde...”

   Não se apega não é uma mistura de romance e autoajuda. Na minha opinião é um pouco confuso de se entender, pois como a personagem principal se chama também Isabela e o livro é narrado em primeira pessoa eu fiquei boa parte do livro achando que ela estava falando dos seus romances, mas depois percebi que na realidade a Isabela era um personagem, ao menos é o que eu ainda acho, ainda estou me sentindo confusa.

   Mas deixando essa parte de lado a história é engraçada, pois a Isabela do livro se mete em tanta furada que não tem como deixar de rir das situações que ela passa. Na sua tentativa de se desapegar do ex-namorado ela acaba se apegando e consequentemente desapegando dos rolos que se mete.
Isabela começa as lições de desapego quando conta a história do término do namoro de dois anos, ela vai tentar de todas as formas superar o fim e acaba entrando em situações engraçadas e confusas que irão dar um nó em nossa cabeça. Na tentativa de mostrar as várias formas de desapego, a autora joga tanta informação e situações, que acompanhar a história com certa lógica fica difícil.

   Resumindo a história tem pontos engraçados, situações que eu particularmente não passaria ou não levaria muito a sério, até porque beijar um cara numa festa não significa fidelidade, tanto da parte dele, como da minha, nessa mesma festa.  Também não entraria em relacionamentos malucos para superar os fracassados. Mas acho que de uma certa maneira as histórias loucas do livro possam de alguma forma ajudar algumas meninas a entender que o desapego pode acontecer experimentando o inusitado.

   É um livro pra ler sem muitas expectativas mais que vai valer algumas risadas.

   “Se tem uma coisa que a vida me ensinou é que quando caímos de cara no chão a atitude a tomar logo em seguida é rir de si mesmo. E, logo depois, acreditar que o amanhã vai ser um pouco melhor...”

 Um abraço e até a próxima.

Sobre a colunista:

Lilian Freitas é uma leitora compulsiva que costuma ler vários livros ao mesmo tempo e não consegue ficar longe deles nem por um dia. Para ela qualquer lugar é uma oportunidade única de não só ler, mas de mostrar as pessoas seu amor pela leitura. 
"Falar dos livros é experimentar a oportunidade de liberdade que eles proporcionam."


Coluna da Lilian Freitas - O Lago Místico

1 de dez de 2014
LIVRO – O LAGO MÍSTICO
Autora – Kristin Hannah.
Editora – Novo Conceito.
Páginas – 368.
Skoob - AQUI

Sinopse: Esposa e mãe perfeita, Annie vê o seu mundo desabar de uma hora para a outra quando é abandonada pelo marido. A fuga momentânea é para Mystic, a pequena comunidade onde ela cresceu e onde o seu pai ainda vive. Lá, Annie começa a se reerguer novamente,descobrindo o amor por si mesma, por um velho amigo solitário e por sua garotinha que acaba de perder a mãe.
 Tudo está se encaixando na vida de Annie. Nick e Izzy se tornaram uma parte importante de seu processo de cura, e ela também se tornou essencial para a sobrevivência da relação entre pai e filha. Até que o seu ex-marido reaparece ... e a tranquilidade rapidamente dá lugar ao desespero.
   Kristin Hannah encanta mais uma vez com uma história comovente, sensível e verdadeira sobre perda, paixão e os fios frágeis que unem as famílias.

                                                              Minha Resenha

   Hannah é boa mãe e esposa que faz de tudo pelo bem estar de sua família, tentando de todas as formas agrada-los, mesmo que para isso sacrifique as suas próprias escolhas. Até que um dia sua filha Natalie vai passar um ano na Europa e ela acaba sozinha com o seu marido Blake, que assim que deixa a filha deles no aeroporto pede a Annie o divórcio deixando-a sem chão com esse pedido.
  
    Annie nunca trabalhou em sua vida, pois assim que engravidou decidiu dedicar-se por completo a vida familiar e quando se vê com provável divórcio a sua frente, fica sem saber o que fazer e como viver sem ter a quem cuidar. Ela decide então ir passar um período com seu pai Hank em Mystic, sua antiga cidade natal. O que ela não espera era que lá sua vida iria mudar por completo e tudo o que um dia ela acreditou ser importante e definitivo na realidade poderia ser modificado e transformado.
   
    No momento em que Annie começa a conviver com as pessoas da sua antiga cidade descobre que sua grande amiga de infância Kate se casou com o seu também amigo Nick e que juntos tiveram uma linda filha chamada de Izzy, porém, infelizmente ela morreu deixando sua família sozinha e enfrentando uma imensa dificuldade em superar a sua morte.
   
    Quando ela encontra Nick o antigo amor que eles um dia viveram volta com força total e por mais que tentem eles não conseguem segurar toda essa paixão. Annie também acaba por se apaixonar pela pequena Izzy e surge entre elas um amor e uma amizade que vai mudar a vida de Annie e principalmente a de Izzy, já que desde que sua mãe morreu ela começou a acreditar que estava desaparecendo e parou de falar com todas as pessoas incluindo seu pai que consequentemente perdeu todo jeito de conviver com sua filha.
   
    Rapidamente Annie ganha a confiança de Izzy e muda por completo a vida da criança e sua própria vida também sofre uma reviravolta, pois vai ser nos braços de Nick que ela vai descobrir o verdadeiro amor e como é bom amar alguém sem limites ou controle.
    
    Mas como tudo o que é bom dura pouco, seu marido volta para sua vida tentando ganhar seu perdão deixando a pobre Annie sem saber o que fazer já que um fato inusitado muda por completo os rumos de seu futuro com Nick e Izzy.

    O Lago Místico é um livro super sensível que vai abordar os sacrifícios que a maioria das mulheres até hoje fazem pelo bem estar de suas famílias, mesmo que para isso elas tenham que abandonar seus sonhos e desejos. Kristin consegue de forma brilhante desnudar a alma de seus personagens fazendo com que seus sentimentos sejam vividos plenamente pelo leitor. Não tem como não se emocionar ou se sentir angustiada com os acontecimentos vividos por eles. Você de uma forma ou de outra acaba por se sentir dentro da história.

    Pra mim o melhor desse livro é saber que toda essa história pode acontecer ou já aconteceu com uma pessoa próxima ou com nós mesmos e que muitas das vezes nos sentimos perdidos e incrédulos com o destino que a vida nos reserva.
  
    É uma leitura rápida, apaixonante e que te prende do início ao fim.

  Um abraço e até a próxima.

Sobre a colunista:

Lilian Freitas é uma leitora compulsiva que costuma ler vários livros ao mesmo tempo e não consegue ficar longe deles nem por um dia. Para ela qualquer lugar é uma oportunidade única de não só ler, mas de mostrar as pessoas seu amor pela leitura. 
"Falar dos livros é experimentar a oportunidade de liberdade que eles proporcionam."